Domingo, 26 de maio de 2024
O melhor da notícia ao alcance de suas mãos
informe o texto

Artigos || Francisney Liberato

Onde estão eles?

Acusadores foram embora envergonhados do que estavam fazendo

Depois de Jesus ter participado daquele diálogo com os acusadores, eles foram embora um a um, envergonhados do que estavam fazendo.

A mulher então teve o seu momento a sós com o Mestre, um encontro real com Ele, e mal sabia ela que naquele momento sua vida seria transformada para sempre.

“Mulher, onde estão eles? Não ficou ninguém para condenar você?”

Depois de um momento de grande sufoco enfrentado por aquela mulher, chegou o momento de paz, de tranquilidade, de arrependimento, de alegria e de um novo rumo para sua vida. O encontro com o Mestre deu outro sentido à sua existência.

Naquele momento, Cristo estava sendo perseguido pelos seus algozes. Ele sabia muito bem o que aquela mulher estava sentindo, por isso retrucou aqueles acusadores, não com ofensas e nem com rancor, mas com palavras para que eles pudessem fazer uma reflexão de suas vidas.

Ele a questionou: “Fale-me, mulher, onde estão os seus acusadores? Cadê aquelas pessoas que criticavam a sua vida? Onde estão os indivíduos que ficavam nos bastidores ‘puxando o teu tapete’? Fale-me se ainda existe alguma pessoa que te queira fazer mal? Onde estão os teus inimigos?”.

“Onde estão eles?”. “Ninguém, Senhor!”, respondeu ela.

Naquele momento já não havia mais ninguém naquele lugar que desejasse criticar, julgar e condenar aquela mulher.

O Cristo que apareceu para aquela mulher salvando-a de uma vida emaranhada é o mesmo para nós hoje, que está buscando aquelas pessoas que tentam nos fazer mal. A mesma sensação sentida e presenciada por aquela mulher ocorrerá em sua vida hoje apenas se você permitir que Cristo entre nela.

 

Francisney Liberato é auditor do Tribunal de Contas. 
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet