Segunda-feira, 12 de abril de 2021
O melhor da notícia ao alcance de suas mãos
informe o texto

Notícias || Polícia

Justiça solta empresário de VG, que usará tornozeleira eletrônica

Justiça solta empresário de VG, que usará tornozeleira eletrônica

Foto: Reprodução

O juiz da Vara de Execuções Penais de Cuiabá, Geraldo Fidelis, concedeu na última terça-feira (3), a progressão do regime fechado para o semiaberto ao empresário de Várzea Grande, Ezequiel Padilha de Souza Ferreira. Padilha, que foi condenado a mais de 10 anos de reclusão, estava preso há sete meses em regime fechado após decisão judicial, sob acusação de suposta prática do crime de homicídio qualificado, em Várzea Grande.

De acordo com decisão, o empresário deverá cumprir o regime semiaberto com utilização de tornozeleira eletrônica. Padilha deverá recolher-se em sua residência diariamente, entre 22 horas e 06 horas do dia seguinte, sendo autorizado a sair por sete dias para trabalhar ou buscar emprego.

“Não comprovando o trabalho no prazo de 07 dias, deverá recolher-se em sua residência – em estado de prisão domiciliar – por 23 dias, buscando trabalho por telefone. Completados 30 dias da entrada do(a) recuperando(a) no cumprimento do regime semiaberto e não tendo comprovado o exercício de atividade lícita, será possível a sua regressão para o regime fechado”, diz trecho da decisão.

Além disso, o empresário ainda ficará proibido de frequentar lugares inapropriados, como casa de jogos, casa de prostituição, bocas de fumo e locais similares. Ele também não poderá portar armas e nem ingerir bebida alcoólica ou consumir qualquer substância entorpecente.

Thank you for watching

OSTENTAÇÃO

Ezequiel foi preso pela Polícia Militar após ter sido flagrado circulando com um carro VW/Polo, sem placa, no Centro de Várzea Grande. Na ocasião, os militares verificaram que havia um mandado de prisão em aberto expedido no dia 17 de julho deste ano pela 1º Vara Criminal da Comarca de Várzea Grande pelos crimes de sequestro, cárcere privado, organização criminosa e homicídio qualificado.

Na época, os militares também apreenderam uma arma de fogo, que estava guardada numa residência no bairro Pireneu. Os policiais conduziram o homem até a Central de Flagrantes e na delegacia se depararam com familiares do suspeito nervosos e alterados.

Padilha ganhou fama nas redes sociais ao gravar vídeos ostentando dinheiro e itens de luxo, desafiando outras pessoas.

 




Por:Folhamax

Enquete

Neste mini lockdown,você está:

Você deve selecionar uma opção
 

Informe seu email e receba notícias!

Sitevip Internet
Fale conosco via WhatsApp